10 Erros de Medicação que o Enfermeiro Deve Evitar

erros de medicação atualiza cursos

Administração de medicamentos é uma atividade que requer muita responsabilidade e atenção do enfermeiro, afinal qualquer erro pode ser fatal.

Erros de Medicação é considerado um problema grave de saúde pública. De acordo com boletim publicado pela ANVISA, no Brasil, um estudo realizado em unidades de clínica médica de cinco hospitais públicos de ensino das regiões Norte, Nordeste, Sudeste e Centro-Oeste identificou 1.500 erros de medicação relacionados à administração de medicamentos, demonstrando que 30% das doses administradas continham alguma falha.

Os erros foram relacionados ao horário (77,3%), à dose administrada, (14,4%), à via de administração (6,1%), ao uso de medicamento não autorizado (1,7%) e a erro cometido pelo paciente (0,5%). Os erros ocorreram principalmente com medicamentos utilizados por via parenteral (48,5%) e oral (46%).

Por isso separamos 10 Erros Mais comuns no Preparo e Administração de Medicamentos para você ficar alerta 🙂

Preparado? Vamos lá!

Baixe Gratuitamente o E-book Especialização em Enfermagem: seu guia completo

Fique tranquilo, seu e-mail está completamente SEGURO conosco!

10 Erros de Medicação Comuns no Preparo e Administração de Medicamentos

  1. Preparo da droga errada;
  2. Administração da droga certa em paciente errado;
  3. Modificação da coloração da droga injetável, tornando-se leitosa;
  4. Modificação da droga injetável com presença de cristais;
  5. Administração da droga intravenosa com extravasamento discreto, causando irritação local;
  6. Administração da droga subcutânea em quantidade superior ao tolerável pelo espaço subcutâneo;
  7. Falta de rodízio na aplicação da droga subcutânea, ocasionando hematomas e irritações locais;
  8. Administração de droga intramuscular em quantidade superior ao tolerado pelo espaço intramuscular;
  9. Falta de rodízio na aplicação de droga intramuscular, ocasionando endurecimento do tecido muscular e favorecendo o aparecimento de abcessos intramusculares;
  10. Administração de drogas com atraso em seus horários, podendo ocasionar alteração em seus níveis plasmáticos, gerando interferência no tratamento.

Se você quiser saber como evitar erros de medicações leia o artigo 14 Dicas Imperdíveis para o enfermeiro não errar no preparo e administração de medicamentos.

Curtiu o conteúdo? Compartilha com seus amigos e colegas enfermeiros 🙂

Referências

ANVISA. Boletim de Farmacovigilância n. 8, 2019.

SILVA, Marcelo. manual de procedimento para estágio em enfermagem. São Paulo: Martinari, 2013

Aproveite e conheça os cursos de Graduação, Pós-graduação e Extensão em Enfermagem da Faculdade Atualiza, saiba mais clicando aqui.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *